Renata Venturini, blog: POR AÍ

Páginas

POR AÍ

Boa tarde marinheiros!!!!

Hoje é TERÇA-FEIRA e eu já estava com saudades. 
Não gosto de passar muito tempo sem fazer uma viagem... 

Hoje é dia de ....



Hoje vamos embarcar junto com uma pessoa divertidíssima. Vamos dar muita risada, mas também vamos saber sobre algumas dificuldades em estar fora do seu país!
Um menina super alto astral, inteligente e que soube aproveitar cada segundo desta viagem!
Quem nos leva nas malas e nos deixa mais por dentro dos assuntos de um novo país é a nossa querida amiga e cliente de Jaguariúna








 PRISCILA MURIAS

BORA CONHECER MAIS UM PEDACINHO DOS STATES???? 

***
Olá pessoal!!
Recebi o convite da minha querida amiga Bianca para participar desse quadro e como estou sempre acessando o blog, topei na hora e me senti muito lisonjeada.


Bom, vou contar pra vocês sobre a minha experiência como AuPair nos EUA. 
AuPair é um programa de intercâmbio que existe no mundo todo e basicamente leva pessoas a outros países para serem babás.

Eu me inscrevi em 2005 e comecei ir atrás de toda a papelada. Sempre quis viver a experiência de um intercâmbio, mas confesso que dei uma travada durante um tempo e fui viajar só em 2007.

Comecei a conversar pelo telefone com várias famílias que passaram a me ligar depois que meu dossiê ficou online. Como às vezes eles ligavam e eu não estava, deixei um bilhetinho do lado do telefone e quando minha mãe atendia e percebia que estavam falando inglês ela logo lia o bilhetinho “Xi isnótirômi”, hahaha

Muito bem, fechei com uma família e fui. 
A casa onde morei.
Lembro de muitas coisas e até hoje posso sentir a sensação de medo e coragem que tomavam conta de mim. Lembro da despedida da minha família, de conhecer as meninas que estavam indo também, do cansaço por não dormir durante o vôo e do frio na barriga na hora de passar pela imigração chegando lá...







Todas as pessoas que vão por esse programa precisam passar por um treinamento de 3 dias num hotel onde eles passam várias informações importantes. Nosso hotel era o Sheraton em New Jersey, na divisa com NY. Éramos em 102 pessoas em treinamento, conheci pessoas de todos os lugares do mundo e já fui treinando meu inglês.

















No segundo dia, eu e mais 3 amigas pegamos um taxi e decidimos conhecer NY. 
Descemos na Times Square e foi uma sensação incrível. Realização de sonho misturado com muito medo e euforia.  Nos perdemos e nos achamos várias vezes no meio daquela muvuca maravilhosa cheia de luzes piscando e pessoas incrivelmente felizes.

Central Park
Ao final do terceiro dia fomos todos para casa.
 Minha host mother (mãe das crianças) tinha dois filhos, um de 7 anos e um de 4, estava grávida e era mãe solteira. A fase de adaptação foi bem complicada pois é muito difícil estar em um país diferente, com pessoas que não eram da minha família e que me metralhavam com perguntas dia e noite. Costumo contar que como eu ainda não me comunicava direito, alternava as respostas entre sim e não quando percebia que eles estavam me fazendo perguntas, tipo aquela brincadeira da televisão que a pessoa fica com um fone dentro de uma cabine e o apresentador pergunta se ela aceita trocar um carro zero por uma caixa de fósforos e ela diz “SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIMMMMMM”. Kkkkk Numa dessas dei vários foras.


Depois de 1 mês e meio, uma viagem para NY, uma para Philadelphia e outra para a praia em Avlon as coisas não iam muito bem. Fui percebendo que a adaptação ao país estava bem mas que eu não estava me adaptando à família. Não vou expor aqui as problemáticas que houveram entre nós mas,infelizmente não rolou e fui meio que “expulsa” de casa numa sexta feira às 11:00h da manhã. 
Pedindo um emprego, rs!!!!
Namorando! rs...
Eu, sendo legal! rs...





A agência dá todo o suporte para esses casos e se não houver uma família disponível logo, a AuPair vai para a casa da coordenadora da sua área e fica até achar uma família e dar continuidade ao programa. Felizmente não foi o meu caso. Fiquei na casa de uma vizinha até as 17:00h e uma amiga foi me buscar. Fui pra casa dela e no domingo já estava na casa da família que passei o restante do ano.








Essa nova casa era na mesma cidade da outra em West Chester, Pennsylvania. Lá eu cuidava de um menino de 11 anos, outro de 7 e uma de 2 anos e meio. Em pouco tempo me adaptei a família e a rotina deles. Eu tinha um carro que podia usar quando quisesse e logo me costumei aos novos caminhos (eu não tinha GPS, tive que memorizar tudo) e também fiz amizades incríveis.

Philly



Eu e as meninas saíamos todos os finais de semana. Nosso lugar preferido era um pub irlandês chamado Kidere’s em West Chester mesmo. Um detalhe curioso é que as baladas lá literalmente fecham a 1:00h ou 2:00 da manhã, dependendo do estado. Eles acendem as luzem e os seguranças começam a pedir para todos que se retirem.


Sempre que podia eu visitava lugares novos. 

Fui pra Philly nos pontos turísticos de lá, 














Fiz um passeio à cavalo no outono de Maryland, visitei o aquário de Baltimore, fui à praia em Avalon e Cape Code e fui 4 vezes para NY.  E fiz várias outras coisas interessantes como ir a uma plantação de abóboras para o halloween, andar de patins no gelo, fazer bonecos de gelo, ir ao show do Bom Jovi...






Como eu fazia teatro aqui no Brasil, quando cheguei lá sentia muita falta de atuar. 

Uma amiga indicou um teatro a 45 min da minha casa que ofereciam aulas de teatro e eu me inscrevi. Depois de 3 meses de curso, lá estava eu me apresentando em um palco americano! Fiz uma cena com os meus colegas e um monólogo. Foi uma experiência muito desafiadora e recompensadora ao mesmo tempo.







Mas claro que nem tudo é um mar de rosas. 
Em novembro descobrimos que meu host father estava com câncer. Foi uma fase muito difícil para toda a família mas a garra dele e a vontade de enfrentar tudo de cabeça erguida são fatores de motivação até hoje pra mim. Infelizmente ele acabou falecendo em 2009. 


Eu já estava de volta mas senti muito mesmo assim.
Ao final do programa tive duas semanas de férias e me programei para visitar a Disney. 
Era um sonho de criança e eu estava completamente ansiosa pra que isso acontecesse. 
Fui com mais 4 amigas e me lembro que quando entrei no Magic Kingdon e vi o castelo comecei a chorar de emoção. É tudo tão lindo, tão mágico, tão incrível que eu passaria o resto dos meus dias lá, facilmente. 












Meu parque preferido é o Hollywood Studios, e foi lá que eu passei um dos momentos mais emocionantes da viagem. Entramos em um espaço dedicado ao filme “Querida, Encolhi as Crianças”, é um lugar no qual todas as coisas são gigantes e eu me lembrei de quando era criança e li no jornal que esse espaço havia sido inaugurado. Ali me dei conta de que realmente estava realizando um sonho!! Visitamos também o Epcote os dois parques da Universal. Foram dias inesquecíveis.




 


Eu aconselho todos a juntarem um dinheiro e fazerem essa viagem, vale muito a pena, muito mesmo.
O programa acabou em 2008. Eu poderia ter optado por ficar mais um ano mas quis voltar e dar continuidade a minha vida aqui no Brasil, tinha e tenho muitas coisas a conquistar. Ainda sinto muita falta de lá, das crianças, do clima, da segurança, de algumas comidas e da educação e cordialidade dos americanos. Penso em voltar pra lá e visitar outros lugares que ainda não visitei. Se alguém aí estiver na dúvida entre fazer um programa de intercâmbio ou não, por favor, FAÇA!!!

Aproveito pra agradecer a Bianca pelo convite e pela amizade de sempre!

Um grande beijo!!!

Priscila Murias

***
Puxa!!! Vejam quantas coisas acontecem em um intercâmbio! 
É preciso estar preparado para enfrentar todos os desafios!

Muito obrigada Pri pelas suas dicas e seu depoimento. Obrigada por dividir com a gente a sua experiência no exterior!

Tenho certeza que sua história vai servir de inspiração para todos aqueles que estão planejando passar por esta experiência!

E ai, pessoal! Gostaram?

Eu amei voltar à Disney! ;)

Deixem o seu comentário sobre a viagem da Pri, compartilhe com a gente sua opinião.

E fiquem preparados para partir a qualquer hora,
 semana que vem vamos para o outro lado do mundo 

A G U A R D E M!


BEIJOS


Um comentário: